18 de mar de 2012

Sem fim

     Toda vez que eu planejo algo, as coisas acabam saíndo completamente erradas, como desta vez. Não poderia prever os resultados. Eu desejava desistir de você, mudar meu rumo, tinha toda rota em mente, mas começou errado, como sempre acontece. Seguindo em frente, eu aceno para você, de longe; inespreciva, distante, indiferente. Este era o verdadeiro plano. Não era a minha intensão sorrir para você, mas, foi tão inesperada a sua reação, e inesperada as minhas ações. O tal bloqueio que eu havia criado contra você falhou, e eu me peguei novamente pensando em você.

     Porque insiste em ser tão gentil? Sua graça, seus olhos cintilando, ouvir o som de seu riso... Porque logo agora? A pouco, eu dedicava meu amor 100% a você, mas você o rejeitava, e sua frieza me fez decidir te deixar em paz, e justo agora você reaparece, tão amável e querido... O que você tem, ein? Gosta de confundir meus sentimentos? Meu plano se virou contra nós. A culpa é sua, desta vez só sua. 


     Até parece né: no fundo, eu sempre soube que jamais conseguiria me desapegar de você. Azar o seu. Ou o meu. Digo, lá vamos nós novamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Os comentários são a maior motivação para uma blogueira continuar publicando, afinal, nada mais triste do que achar que ninguém está lendo o que ela publica, não é? *-*