3 de jul de 2011

A Little Doll

     Sou, para muitos, como uma boneca de porcelana. Pequena, frágil e delicada. Ostento sempre um grande sorriso em meu rosto, sempre feliz.
     Tratam-me com tanto zelo e cuidado, que me torno apenas mais um estorvo, uma boneca a empoeirar na estante, com a qual ninguém ousa brincar ou tocar.
     O que poucos ou ninguém sabe, é que esta delicada boneca de porcelana possui um coração de vidro, tão ou mais frágil que seu pequeno corpo.
     Seu coração translúcido carrega o mais puro dos sentimentos, aquilo que tais chamam de amor.
     Sim, eu também tenho sentimentos.
     Por trás de um peito gélido, este sensível coração de vidro pulsa ferido, partido. Mas da mesma forma, mantendo um grande sorriso em seus lábios, seus olhos são incapazes de derramar uma única lágrima.
     Sou péssima em demonstrar meus sentimentos.
     Eu queria que minhas pernas se movessem, para que eu pudesse ir até você. Queria que meus braços se mexessem, para que eu pudesse lhe abraçar. Queria ter voz, para que eu pudesse gritar ao mundo o quanto dói gostar tanto de você, o quanto estou machucada.
     Mas eu sou apenas uma boneca, uma boneca de porcelana, um ser inanimado...
     Bonecas não deviam amar. Bonecas não deveriam sofrer. Eu queria ser uma simples boneca de porcelana.
 
Alguém, destrua a Boneca de Porcelana Amaldiçoada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Os comentários são a maior motivação para uma blogueira continuar publicando, afinal, nada mais triste do que achar que ninguém está lendo o que ela publica, não é? *-*